Logo 10 anos

Apresentação

Por JOEL INÁCIO Atualizada em 15/04/21 11:02

Apresentação

A recomendação do curso de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática, nível de Mestrado, pelo Conselho Técnico Científico da CAPES, foi informada pelo diretor de avaliação da CAPES através do ofício nº 615-11/2006/CTC/CAPES, com conceito inicial 3. O programa também apresenta a partir de 2016 o Doutorado na mesma área, com conceito inicial 4.

O Programa de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática nasce como fruto de um processo de maturação interna na Universidade Federal de Goiás, a partir da participação individual e coletiva de seus proponentes nas diversas áreas do ensino de ciências. Representa o resultado da ação conjunta de um grupo de docentes de diferentes unidades acadêmicas da UFG que atuam, preferencialmente, nas áreas de ensino da biologia, física, química e matemática, e tem como eixo orientador as relações entre o conhecimento científico destas áreas e seu ensino. Propõe-se formar professores/pesquisadores cuja produção intelectual/prática possa contribuir para um Ensino de Ciências e Matemática de qualidade.

No nível internacional o crescimento científico e tecnológico da primeira metade do século XX leva, no início da década de 60 ao movimento de reformas curriculares que ocorreram principalmente nos Estados Unidos e Inglaterra, não só em ciências, mas em todas as áreas do conhecimento, e que concretizaram em uma reforma do sistema educativo. Aparecem grandes projetos tais como: Biological Science Curriculum Study(BSCS); Physical Science Study Comitê (PSSC); Chemical Study Group (CHEM); entre outros. Em oposição aos cursos tradicionais de química, física e biologia, os novos projetos enfatizavam uso do laboratório para introduzir e explorar problemas. Este movimento se propaga e atinge, além das escolas e universidades, os órgãos ministeriais e organizações internacionais como a UNESCO. Surgem associações como a Association for Science Education e a maioria das propostas preocupadas com os objetivos da pesquisa e do ensino das Ciências são agrupadas por títulos genéricos como: Reeducação em Ciências para a cidadania, Tecnologia e Sociedade, Educação Ambiental, Alfabetização Científica, entre outros.

 No que diz respeito a formação de professores em ciências houve consideráveis avanços na concepção e nas práticas dessa formação com o subprograma Educação para a Ciência (SPEC) implementado e administrado pela Coordenação de Aperfeiçoamento Pessoal de Ensino Superior (CAPES), do Ministério da Educação, dentro do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PADCT). O SPEC teve início em 1983 e caracterizou-se pela descentralização dos recursos a ele destinados, apoiando iniciativas de grupos de professores e pesquisadores em todo o país na criação de núcleos de estudos e pesquisas educacionais (Gurgel, 1996).

No que diz respeito ao ensino da química, um marco na pesquisa foi a constituição da Divisão de Ensino na Sociedade Brasileira de Química, a primeira a ser oficialmente criada, em julho de 1988, durante a XI Reunião Anual. No entanto, é importante registrar que tal constituição foi resultante de uma divisão informal, oficiosa, mas significativamente atuante na organização de Encontros Nacionais e Regionais de Ensino de Química desde 1980. Todos esses embriões resultaram na criação da Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências (ABRAPEC) em novembro de 1997, em Águas de Lindóia-SP e em 2002 na área de Ensino de Ciências e Matemática na CAPES.

 

Histórico do curso

Existem em Goiânia dois programas de pós-graduação em educação: um a nível de mestrado em Educação, na Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC ; o outro a nível de mestrado e doutorado na Universidade Federal de Goiás-UFG. No entanto, estes não conseguem atender a demanda da área por estarem voltados para questões mais gerais da Educação e não para a formação de professores de Ciência e Matemática.

Com a implantação do Programa de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática na Universidade Federal de Goiás pretende-se contribuir para o atendimento de uma demanda real da sociedade brasileira, qual seja, a melhoria da qualidade de ensino destas áreas de conhecimento, em especial aperfeiçoando a qualidade dos recursos docentes nestas áreas, na região Centro-Oeste. Além disso, proporcionar o desenvolvimento da investigação em educação científica, com alicerces num meta-conhecimento  e em uma meta-aprendizagem  pluri e interdisciplinar. O espectro das pesquisas desenvolvidas deve abarcar desde aquelas que tratam da gênese do conhecimento das ciências e da matemática, dos objetivos da educação científica, da relação entre o ensino e a aprendizagem, da relação das ciências com as questões sócio-ambientais, até aquelas que busquem o desenvolvimento de propostas curriculares, de didáticas específicas ou de forma de avaliação dos processos escolares.

Assim, de forma diferente aos programas desenvolvidos no âmbito das faculdades de Educação, a existência de uma dimensão interdisciplinar entre as diferentes unidades, permitirá privilegiar os aspectos mais específicos da própria natureza da Biologia, da Física, da Química e da matemática, sejam eles históricos epistemológicos ou do conteúdo específico dessas ciências.

Neste contexto, estamos convencidos de que o Programa proposto representa um espaço privilegiado para a problematização do Ensino de Ciências e Matemática na rede escolar da região, com importantes reflexos na formação de futuros pesquisadores e na educação dos indivíduos para uma sociedade em que a ciência e as novas tecnologias possam contribuir para uma sociedade melhor. Certamente o programa poderá se constituir num centro irradiador de pesquisas capazes de gerar novas práticas e métodos voltados para a melhoria da Educação nestas áreas do saber.

A implantação deste programa constitui uma iniciativa inovadora, numa cidade que conta atualmente com mais de um milhão de habitantes, além dos aproximadamente 20 municípios localizados nas sua proximidades. Cumpre salientar também que Goiânia tem se constituído nos últimos anos numa cidade estudantil com expressiva rede escolar em todos os níveis de ensino. Tais elementos apontam para a importância crucial do estabelecimento de programas de pós-graduação que estimulem a geração das bases futuras para o oferecimento de uma Educação Científica que subsidie a sociedade na solução de problemas do cotidiano. 

Como objetivo geral busca-se a melhoria da qualidade profissional dos Professores de Ciência (Biologia, Física, e Química) e Matemática do nível fundamental e médio, e das respectivas licenciaturas que estejam em plena atividade no sistema de ensino. Esta maior qualificação deverá acontecer com o aprimoramento dos alunos nos conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais.

Em primeiro lugar, com relação ao campo do ensino das Ciências e da Matemática pretende-se buscar a aproximação dos professores à base teórica dos estudos e pesquisas nesta área, propiciar reflexões fundamentais e perspectivas das diferentes linhas de pesquisa prioritárias na atualidade, e incentivar os trabalhos que permitam avançar na compreensão dos obstáculos relacionados com a aprendizagem e a divulgação do conhecimento. Assim, estaremos contribuindo com a construção de um suporte teórico-metodológico que ofereceria consistência política, pedagógica e científica à apreensão dos problemas que perpassam o Ensino.

Em segundo lugar, promover estudos que correspondem às necessidades dos professores de Ciências e Matemática a partir das diferentes práticas educativas, seja na sala de aula ou em contexto informais. Ao mesmo tempo, favorecer a análise da gestão da aula nas suas diferentes vertentes, como: o grau de implicação do estudante na aprendizagem, sua autonomia ou dependência, a atenção à diversidade de interesse e níveis dos estudantes, o desenho e a aplicação das atividades de diferentes tipos, a regulação dos erros no processo de aprendizagem, e outros.

Em terceiro lugar, promover e incentivar nos professores a análise crítica dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos na atualidade, a partir do aprofundamento dos estudos que tenham como ponto de referência a realidade sociocultural e seus determinados histórico-folosóficos, pedagógicos e científicos, com vistas a proposições alternativas para a melhoria da qualidade do ensino.